28 de jan de 2012

Passando a perna na vida.

Como seria viver nos anos 30, 60, 70? Ou melhor como era viver sem computador e sem celular? Nem me lembro mais, eu saía de casa pra ir nos meus amigos brincar de pega pega, esconde esconde, diabo rengo, cola cola, menina pega menino, jogar futebol, jogar SNES, Mega drive, Dynavision, então eu não precisava de celular, estava sempre com eles, no entanto, se hoje esqueço o celular ao sair de casa volto até 2 a 3 quadras para pregá-lo, e sim, é um mal necessário, como ando sempre em função de alguma coisa a única forma de organizar um time pro futebol, marcar um churrasco programar uma pescanha tem sido pelo celular ou pela internet.
Não reclamo da globalização, acho que o ser humano quer ficar cada vez mais perto, unir culturas, aprender o que o preconceito e os 'velhos ranzinzas e cabeças fechadas" não nos deixaram aprender há tempos atrás, esse tradicionalismo de cada região acaba, sem querer, distanciando as pessoas, pois buscando a singularidade de etnias esquecem que o mundo é um todo, enquanto não entendermos o que queremos é "ficar de bem" um com o outro não entenderemos a globalização, minha irmã está em Santa Catarina, e a única forma que tenho de vê-la é pela web cam, ou ouço a voz dela ligando do meu celular no meio de uma caminhada pela minha cidade, isso me faz bem, sendo assim não odeio a modernidade, a tecnologia, pelo contrário, sempre espero algo novo que me impressione e me ajude de alguma forma. Tudo isso é muito bom, o que estraga é o consumismo, essa doença de certas pessoas estraga tudo, essa afobação é que gera a crise e a quebra da economia, desequilibra toda a estrutura da família, dos bancos, das empresas, enfim, quando se atrasa um pagamento por excesso de compras todo mundo envolvido sofre alguma consequência.
Mas a minha pergunta continua a mesma, como seria viver nos anos 30, 60, 70?

Se alguém tiver alguma história... Conta aí !!
Abraços..

Nenhum comentário:

Postar um comentário